Travel + Photo | Jiji à Paris! | Dia 2

*TEMPO DE ANTENA*


O segundo dia em Paris foi o primeiro de roteiro fielmente cumprido - ou mais ou menos: sabíamos o que queríamos ver, mas não tínhamos noção do desafio que nos esperava! Post com muitas fotografias a caminho - se acharem que é caso para um TL;DR, perceberão o percurso só com as imagens!

MUSÉE DU LOUVRE

Sabíamos que íamos enfrentar uma senhora fila. O que não contávamos era que, graças às greves, o Museu abrisse 1 hora mais tarde, e, muito menos, que houvesse já uma fila gigante 45 minutos antes da hora de abertura! Mas bom, férias são férias, por isso não há drama. Afinal, íamos ao Louvre!

Muita conversa com um chinês que achava que Portugal era uma província de França (lole.), muita observação de todos os grupos de turistas, e muito "eu devia ter posto protector" depois, lá entramos. Sim, o Louvre é a enormidade cultural que todos dizem que é. Sim, uma manhã é claramente insuficiente para ver tudo com atenção. Mas sim, nós vimos tanto quanto podíamos!



Cliché gigante, mas mal entramos apontamos directamente para a obra em que vocês estão a pensar: a Mona Lisa. Queríamos tentar evitar enchentes, mas...impossível. Em todo o caso, consegui fazer o teste: o olhar dela segue-nos mesmo! A visita continuou: arte italiana, francesa, holandesa, de diferentes épocas e estilos. É fantástico ver como o ser humano tende mesmo a imitar quem lhe é mais próximo - a divisão dos estilos e correntes por região fazia mesmo sentido.

Eu e o Zé tínhamos dois pontos de curiosidade especial distintos no Louvre: ele, a secção que servia de apartamento a Napoleão; eu, satisfazer a minha sede de Civilização Egípcia. Pois bem, pés a caminho! Eu parecia uma menina numa loja de doces. Toda a mitologia egípcia, simbologia, hábitos, História, causam-me um fascínio que eu própria não sei explicar.






Quando demos por nós, estávamos já com os pés feitos em papa, as costas num farrapo, e o mau humor a instalar-se devido à fome - era já hora de almoço e o plano era seguir caminho e voltar à noite (o Louvre está aberto às sextas-feiras à noite, com entrada gratuita entre as 18h e as 22h!). Fomos fazer o nosso piquenique para o ponto seguinte:

JARDIN DES TUILLERIES

Com uma zona ampla com bonitas sebes junto ao Louvre, um lago artificial a meio onde as pessoas paravam a apanhar banhos de sol, e uma zona arborizada, fresca e muito verdinha, não podíamos ter escolhido melhor lugar para almoçar. Achei amorosa e tão bon vivant a forma como os parisienses (e os turistas, por arrasto) aproveitam os seus parques, que quase me apetecia mandar as visitas às urtigas e ficar ali também. Mas a caminhada continuou até à Place de La Concorde e, depois, passando pelo Grand e o Petit Palais, que só vimos por fora.





CHAMPS ELYSÉES

Não, não fui às compras - com grande pena minha! Ainda pensamos em atacar a Laduréé (onde entrei porque queria mesmo espreitar!), mas ficamo-nos por um geladinho como lanche e seguimos caminho.

Os jardins são bonitos, mas confesso que esperava que estivessem mais cuidados. Ao entrar na zona comercial, o choque é real: é mesmo caótica, com muito, muito trânsito (ao chegar ao Arco do Triufo então, é a loucura total), e muita gente a absorver toda aquela vida. Turistas, principalmente. Uma coisa é inegável: esta avenida transpira luxo!




ARC DU TRIOMPHE

Há uma frase que eu não me cansava de dizer em Paris: "Mania das grandezas?! Não, nada disso!". O Arco do Triunfo é uma das provas disso mesmo: é monumental. Não tinha noção da sua grandeza. Sabia que a megalomania de Napoleão era séria, mas nem tanto.

Não podia falhar, mas estranhamente não tínhamos incluído nos planos a subida ao Arco do Triunfo, não sei bem porquê. O que é certo é que não resistimos enquanto atravessávamos o túnel e aceitamos mais uma fila. Melhor decisão que podíamos ter tomado: a vista é fantástica, e de lá consegue-se absorver toda a energia que percorre as veias de Paris. Deixo-vos com algumas imagens - os telhados, senhores, os telhados!





TROCADÉRO 

Mega tristeza aqui. Uma dose impensável de obras num dos locais que mais queria visitar para tirar aquela foto à Torre Eiffel. Mas bom, manutenção é necessária e agradece-se - pena termos apanhado as manutenções pré-Euro todas! - e conseguimos, mesmo assim, ver a Dama de Ferro em toda a sua força. Este é um local muito turístico e, como tal, apinhado de vendedores e vigaristas, que pudemos ver em acção. E, ao mesmo tempo, vimos um grupo de comediantes-dançarinos a dar um espectáculo de rua maravilhoso. Há de tudo!


Por esta altura já estávamos exaustos - sim, fizemos este percurso todo a pé! - por isso foi tempo de aproveitar uma boleia da complexa mas compreensível rede de metro de Paris e ir jantar. De seguida, não nos quisemos render ao cansaço, e tentamos ir ainda à sessão nocturna de Louvre. Infelizmente não fomos a tempo de voltar ao Museu, mas valeu o passeio nocturno pela beira do Sena.



Cansada, mas feliz: senti nesta noite que vivia o espírito da juventude que se reunia na Île de la Cité, de garrafa de vinho na mão, pés pendurados sobre o rio Sena, sorrisos na cara e muita conversa até às tantas. Soube bem o passeio, soube bem o ar nocturno a trazer o descanso, soube bem o silêncio enquanto observávamos os Bateaux Mouches a passear pelo Sena e a espalhar luz e música para as margens. Senti Paris aqui - e aqui foi o momento em que pensei que talvez até conseguisse viver lá!




Nota importante: querer visitar muitas coisas porque estão perto é giro, mas temos que pensar na distância total a percorrer a pé na próxima viagem! :p

Próximo capítulo? Versalhes e o meu adorado Quartier Latin!


27 comentários :

  1. Espero muito que seja este o ano em que vou a Paris. E estas imagens e as tuas descrições deixam-me deliciada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aww obrigada :D revendo agora as fotos, confesso que também me apetece voltar...ainda falta explorar tanto!

      Eliminar
  2. fui a Paris há 1 ano e adorei ter lá ido.

    https://beautyshineswoman.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Que fotos super bonitas! Gostava muito de ir a Paris um dia, mas ainda não tenho isso nos meus planos :p Beijinhos!

    NINETEEN MOONS

    ResponderEliminar
  4. Das duas vezes que fui a Paris nunca cheguei a ir ao Louvre. Eu vejo todos os detalhezinhos dos museus, por isso ia precisar de uns bons dois dias para ver o Louvre. Já era tempo de inventarem bilhetes repartidos pelas várias áreas do museu... As restantes áreas já conheço bem, mas admito que tive muita sorte de as ter visitado há mais de uns 10 anos. Honestamente, Paris agora é turistica a mais e não se consegue ver nada com termos. São turistas e turistas a mais. E sim Versailles e o Quartier Latin também vale muito a pena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah não sei se nem dois dias te chegavam! É enorme! A questão dos bilhetes, acabei por não ter que me preocupar porque como tenho menos de 26 tive entrada gratuita - confesso que nem sabia que os bilhetes eram vendidos em separado, isso é mesmo violento para a carteira :\

      Eliminar
  5. Saudades de Paris <3

    Parabéns, as fotos estao muito giras :)

    http://maisonvendome.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Adoro estes posts e um dia, sim porque quero e vou lá, venho verde novo os posts para tirar dicas ;p
    Fotos lindas!
    kiss

    http://inspirationswithm.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  7. Tão giras as fotos, adorei

    >> http://joandcompanystyle.blogspot.pt/ <<

    ResponderEliminar
  8. A dica final é importantíssima, na teoria é muito giro visitar 1500 espaços próximos, mas fazer o caminho a pé é terrível! De qualquer forma, quando se conseguem captar momentos destes, vale a pena. Tenho que começar a juntar porque já percebi que não deve ser uma viagem nada barata haha.

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo, mega forreta aqui deste lado: não paguei entrada em nada em Paris à excepção da Torre Eiffel - as entradas são gratuitas em grande parte dos lugares até aos 26 anos para residentes na UE :p vou falar disso no post final :D

      Eliminar
  9. Ai que fotos lindas! Quero tanto conhecer Paris :)

    Estée Lauder Giveaway - www.theblackblush.blogspot.com

    ResponderEliminar
  10. As fotos estão maravilhosas!!!


    http://ourpicturingdays.blogspot.com

    ResponderEliminar
  11. Que foto sincriveis, tenho cada vez mais vontade de visitar Paris!
    Blog

    ResponderEliminar
  12. Opaa, que saudades que tenho de Paris. É a minha cidade, sem dúvida. A sensação que tiveste dos parques e jardins, é exactamente a mesma que tive :) E o trânsito em Paris, de loucos. Tive uma amiga que viveu lá dois anos e odiava ir de carro para o centro! Quando estive em Paris não subi ao arco, não era possível porque estavam a decorrer umas celebrações quaisquer. Uma pena, as vistas parecem espectaculares!
    A última foto <3

    Aonde (não) estou

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E aqueles parques pequenitos espalhados pelo meio da cidade? :) Sem dúvida que os parques e as ruas de comércio/pedonais, com a sua vida e lojinhas, foram o que mais gostei! Isso e a arquitectura!
      Tens que subir na próxima visita, vale a pena!

      Eliminar
  13. Fiz mais ou menos o mesmo percurso que tu quando estive em Paris, tudo a pé também, mas na direcção oposta: comecei no Arc de Triomphe e fui descendo. Fui ao Louvre em dois dias, e mesmo assim não foi suficiente para ver tudo com atenção. É um mundo lá dentro!

    Adorei as tuas fotografias, demonstram bem a alma de Paris, e a razão de tanta gente gostar dessa cidade.

    ResponderEliminar
  14. adorei o post, fotografias incríveis e cenas de chorar a rir (província de França? OMG). Realmente nós também andámos imenso e com bons ténis também ficávamos de rastos.
    vou seguir o blog!

    já podes ver o 2o post de Paris no meu blog!
    beijinho,
    Moi by Inês

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Genial, não é? Ahahah! Vida de turista! :p Vou espreitar!

      Eliminar
  15. Primeiramente: esta tua galeria está fantástica! Adoro os pormenores que tiveste o cuidado de capturar e os macros estão fantásticos! Das melhores fotografias que já vi de Paris (e olha que para quem estudou História da Cultura e das Artes por dois anos, digo-o muito sinceramente!)

    Pegando no ponto anterior, o Arco do triunfo é, deveras, uma das obras arquitectónicas mais extraordinárias de sempre! Gostei, particularmente, dos detalhes do interior que decidiste partilhar!

    Para além das fotografias, o teu texto não fica atrás. Conseguiste deixar-me entusiasmada só de "viajar" pelas tuas palavras. Parabéns Joana, tens aqui um ótimo roteiro! Estou bastante ansiosa para ler as futuras publicações referentes a Paris!

    Beijinhos!
    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carolayne, fiquei de coração a rebentar com este teu comentário! Muito, muito obrigada!!! Um grande beijinho!

      Eliminar
  16. Estou a adorar reconhecer lugares por onde já estive e fotografei.
    Que saudades!
    Adoro Paris!

    Recomendo que qualquer um vá ao jardim de Luxembourg. (: Foste?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui sim, e adorei! Vou falar dele já no próximo post :D

      Eliminar
  17. Olá Joana. Tens fotos espectaculares de Paris.
    Estão qualquer coisa.
    Paris é daquelas cidades que se coleciona km's a pé e chegasse ao fim do dia cansadíssimos.

    ✈ Visita o nosso blog de viagens!

    Wanderlust is Calling Blog

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada! É mesmo - mas foi o que me soube melhor :D

      Eliminar
  18. Conheci este blog ontem e adorei. Sobretudo as fotografias de Paris, mas também do Alto Douro. Parabéns!

    Beijinho
    Rui Quinta, Rui de Viagem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito, muito obrigada, Rui! Em breve haverá nova dose - mas numa outra cidade :D beijinhos!

      Eliminar