Fórum de Ideias | Os Comentadores

Há algo latente em qualquer caixa de comentários, em qualquer fórum aberto: a possibilidade de se dizer o que se quer sem o risco de sofrer consequências de forma imediata, e sem qualquer filtro.


Qualquer assunto que, discutido pessoalmente, apenas daria azo a umas piadas e uma troca de ideias em que cada pessoa registava a opinião dos outros e talvez ficasse por aí, é capaz de levar a toda uma guerra em qualquer caixa de comentários, seja ela no Facebook, num site de um jornal, num vídeo no Youtube, etc.. Tinha guardado este post do Em nome do Pai e não poderia ser mais adequado ao tema: para onde vai a capacidade de argumentação, para onde vai o bom-senso, para onde vai o respeito quando alguns de nós têm um monitor e um teclado à frente? E para onde vai a nossa capacidade de dar o braço a torcer?

Sou obrigada a usar o "nós" porque penso que este é um mal generalizado. De um modo geral, todos somos menos abertos à argumentação dos outros quando temos um computador a separar-nos. Talvez seja por não haver o factor humano, capaz de nos causar empatia durante a discussão? Mas se este fosse o maior problema, acho que a comunicação não seria má de todo: apresentavam-se os argumentos, e acabava tudo com um "agree to disagree". Menos mal.

O que para mim é incompreensível é a necessidade de atacar, de tirar conclusões sobre toda a vida de alguém só por uma opinião, de ferir os sentimentos como um meio para ferir a argumentação, ou só para "ficar por cima". Quando a discussão é cara-a-cara, foram muito raras as vezes em que vi isto acontecer. No entanto, a violência utilizada em qualquer fórum online é desmedida, e apenas se controla por dificilmente passar das palavras. De onde aparece esta necessidade? Será que julgamos que o monitor nos resguarda de tudo e somos tão insensíveis ao ponto de pensar que um ataque verbal não terá consequências? Ou que, se as tiver, não temos que nos preocupar com isso? E que se não nos responderem à altura, "ganhamos" a discussão?

Eu não sou uma pessoa muito cuidadosa com o que digo pessoalmente. Ao discutir um tema, raramente fujo para a análise da pessoa com quem estou a falar, mas isso em mim não é uma decisão consciente, é obra do acaso - o que é bom, porque me foco na ideia, e é mau, porque não analiso devidamente porquê daquela opinião. No entanto, quando se trata de uma discussão por escrito, gosto de reler o que escrevo. E por isso acabo por não conseguir conceber a ideia de ofender alguém gratuitamente "num impulso", o que me leva a acreditar que quando se opta por essa abordagem é algo intencional.

O caminho? Talvez garantir que relemos o que escrevemos antes de publicar. Talvez fazer o esforço consciente de pensarmos nas consequências do que escrevemos. E definitivamente não alimentar discussões desse tipo, mesmo que sejamos os alvos e que nos apeteça insultar @ outr@ do piorio, porque nada acrescentamos ao mundo com isso. Tudo é bem mais agradável e produtivo quando discutimos ideias usando o cérebro e não o coração!

Contem-me: entram em discussões online? Dão por vocês a querer insultar alguém (disto sou culpada!) - e, a parte importante, fazem-no? O primeiro passo é reconhecer! :p


34 comentários :

  1. Às vezes dou por mim a querer insultar alguém, sim - até porque acho que na internet as pessoas também dizem as coisas mais inconscientemente - mas nunca o fiz. Gosto de entrar em discussões saudáveis e defender o meu ponto de vista, mesmo que no fim a conclusão seja "concordar em discordar". Mas também fico triste e irritada quando a pessoa do outro lado não sabe respeitar a opinião e parte para os insultos (e aqueles insultos à família particularmente tiram-me do sério).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como te entendo, Paula! Uma pessoa não é de ferro - mas importa guardar as energias para o que realmente interessa :)

      Eliminar
  2. Fujo sempre das discussões inúteis (seja online ou em pessoa). Aprendi à algum tempo que os meus pontos de vista e a minha maneira de estar na vida é diferente da maioria que me rodeia - e cheguei a uma fase na minha vida que aprendi que não me tenho que justificar aos outros sobre as minhas posições e ideias. (Discussões saudáveis e sobre pontos de vista? São bem-vindas.)
    Às vezes tenho vontade de tentar abrir os olhos a certas pessoas que só escrevem asneiras sem pensar, mas depois penso duas vezes e não perco o meu tempo com mentes fechadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confesso que eu sou um bocadinho guerreira de facebook quando vejo alguém a ser muito estúpido e a tentar justificar o que diz - quando não apresentam argumentos, aí nem tento, não vale mesmo a pena! Mas começo a pensar um bocadinho como tu: nos últimos tempos dou por mim a escrever até me fartar e a pensar se vale a pena...e muitas vezes apago tudo. Porque uma coisa é discutir ideias de uma forma saudável, mesmo que não mude nada. Outra coisa é discutir com alguém que sei à partida que a única resposta que me vai dar é um insulto. Então aí...já não tenho pachorra!

      Eliminar
    2. Minhas queridas, o nosso tempo aqui é tão curto para todos os nossos sonhos e ideias. Não vale a pena perder (nem um segundo dele) a discutir coisas que não fazem avançar ninguém e só nos tiram do sério. Dito isto, há sempre aqueles momentos em que alguém diz alguma coisa que mexe mesmo connosco, que toca mesmo o fundinho do nosso coração (no meu caso tem a ver com maltratar alguém ou um animal e/ou discriminação seja de que forma for) e quase nos salta a tampa. Por vezes tento responder de uma forma calma e zen (quando tenho esperança que a pessoa caía nela). Na maior partes das vezes, se estiver já tudo estremado, afasto-me em silêncio. Às vezes sabe a cobardia, vou ser sincera, mas sei que não adianta nada a minha indignação quando já está tudo em alvoroço. No fim, acho que tento ser o mais zen possível, ajudar se possível, mas sem querer entrar em confrontos. No entanto, esta atitude salomónica faz-me entristecer por não me bater por coisas tão importantes. "Não há causas pelas quais devamos matar, mas há muitas pelas quais devemos morrer". Beijinhos às duas.

      Eliminar
    3. "se estiver já tudo estremado, afasto-me em silêncio. Às vezes sabe a cobardia, vou ser sincera, mas sei que não adianta nada a minha indignação quando já está tudo em alvoroço" - ora, é mesmo isto. Às vezes dá vontade de intervir mas...not worth it. Se conseguirmos intervir dentro do nosso ciclo pessoal, aí já vale bem a pena! Essa última frase é um excelente mantra! :)

      Beijinho! *

      Eliminar
  3. Raramente entro em discussões online, aliás, acho que só o fiz um par de vezes. Embora, às vezes, tenha grande vontade de dar a minha opinião e/ou discordar de alguém, acabo sempre por decidir que não vale a pena estar a perder o meu tempo.

    xo, mrsokapi.blogspot.com <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendo - online a coisa tem muito por onde dar para o torto sem proveito nenhum! :p

      Eliminar
  4. Fujo ao máximo de discussões através de um monitor e de um teclado exatamente por isso. Porque as pessoas pensam que isso é uma salvaguarda para elas, quando, na realidade, a maioria das vezes só parecem mais ridículos. Se for para discutir e partilhar opiniões, tento sempre fazê-lo pessoalmente (:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma óptima abordagem à coisa :) poupas-te a muitos mal-entendidos!

      Eliminar
  5. Acho sinceramente que, na maioria dos casos, as discussões online caracterizadas pela ignorância se devem ao facto de as pessoas gostarem de descarregar as suas frustrações nos outros escudadas no anonimato que um ecrã confere ou pode conferir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é possível. Acho que muitas vezes isso até pode ser "inconsciente" - quase como o bullying, em que quando vês bem as coisas, os maiores vilões em casa sofrem ainda pior.

      Eliminar
  6. Eu vejo este tipo de pancadaria com mais frequência no YouTube, em canais que sigo. Há com cada coisa, aquilo dava séries de comédia. Mas é como a Mafalda diz, nem vale a pena metermo-nos ao barulho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahhhh siiim, Youtube <3 é a total ausência de cérebro! :p

      Eliminar
  7. Mentalmente às vezes me apetece insultar alguém, seja cara-a-cara ou nas caixas de comentários. Se o faço? Nunca. Não fui assim educada. Faço-o no carro com os palermas do trânsito, porque ninguém me ouve e é um desabafo só meu. Mas daí a transmiti-lo dessa forma ao outro, não. Temos que ser inteligentes na forma como comunicamos. Tudo pode ser dito, mas há que ter o cuidado de escolher as palavras certas para o dizer. E nunca, jamais, esquecer que no lado de lá está uma pessoa que merece respeito (ou que não merece, mas devemos dar-lho ainda assim, só porque sim, porque senão seremos igual a ela).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O trânsito é um mundo à parte, Vânia :p conheço poucas pessoas calmas aí ahah :) mas sim, tens toda a razão. Às vezes os ânimos exaltam-se e perdemos o filtro, é certo, mas devemos sempre optar pelo caminho do respeito e nunca pelo insulto!

      Eliminar
    2. Nem sempre é fácil, mas é mais valioso. :D

      Eliminar
  8. "O que para mim é incompreensível é a necessidade de atacar, de tirar conclusões sobre toda a vida de alguém só por uma opinião, de ferir os sentimentos como um meio para ferir a argumentação, ou só para "ficar por cima". Quando a discussão é cara-a-cara, foram muito raras as vezes em que vi isto acontecer. " --> posso subscrever? :P Foi precisamente isto que senti na pele por conta de viralidade que se gerou em torno do meu post sobre 'outfits' para um festival. Se tivesse dito algo em relação a isso pessoalmente, tenho a certeza absoluta que nunca teria sido atacada como fui online.

    Nunca insulto ninguém online, nem sequer como anónima; não me identifico minimamente com esse comportamento. E o mais importante é que não iria acrescentar nada ao mundo nem melhorar nada, muito menos mudar mentalidades. O que as pessoas não percebem é que, ao ir contra uma opinião, não vão mudá-la e isso é algo que já aprendi há muito tempo. O que é que custa compreender e respeitar que toda a gente tem a sua opinião e direito a ela (e a mantê-la, já agora)? :)

    Joan of July

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Touché - lembrei-me que devias ter passado por isto enquanto escrevi este texto. É o poder dos "entendido de facebook": acharem que sabem tudo de ti porque viram uma fracção do que tu és. Completamente ridículo e desnecessário!

      A questão dos insultos acho que revela imenso sobre o carácter de quem recorre a isso, mas nem quis entrar por aí. Muitas vezes a educação - ou falta dela - que temos é mais culpa do nosso background do que nossa, mas o que é certo é que há muita gente que merecia um bom par de estaladas e um "comporta-te!" de vez em quando :p

      Eliminar
  9. A vontade é perguntar tem cerebro ou ervilha no seu lugar. Mas evito a todo o custo responder. Alias, sendo sincera eu comecei a evitar ler comentários nos jornais. Acho que fico mais feliz assim.
    Existiam pessoas que me conseguiam tirar os dois dedos de testa que tenho, para não perder os dois dedos de testa nem a beleza. Não leio, assim não insulto, não sou mal interpretada e se quiser partilhar uma ideia, faço-o cá em casa ou na caserna :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está. Se é para destilar, destilamos nas nossas "casas" eheh :p que também é preciso, às vezes!

      Eliminar
  10. Nunca entrei numa discussão online e muito menos insultei alguém (se não o faço na 'vida real' também não o faço online). Nos tempos que correm, as pessoas pensam que, por estarem atrás de um ecrã, podem dizer tudo aquilo que lhes apetece e ser mal educadas com quem nem sequer conhecem. É algo que me faz imensa confusão, o nível a que algumas pessoas descem só para espezinhar o outro. Um dos factores que também leva a que isso aconteça é a falta de tolerância. Vivemos numa sociedade cada vez menos tolerante, onde toda a gente pensa que tem razão e que a sua ideia é a única correcta. É por isso que eu me sinto cada vez mais 'deslocada'. Se as pessoas soubessem a quantidade de energia que desperdiçam ao atacarem e maldizerem os outros não fariam isso, por certo.
    (Mais uma vez, um excelente reflexão Joana, parabéns! E obrigada por nos ajudares a reflectir também!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora essa :) obrigada digo eu por alinhares sempre nestas reflexões! O pior do ser humano parece exacerbado com o poder do anonimato e da distância. É assustador.

      Eliminar
  11. As caixas de comentário dos jornais online são das coisas mais assustadoras deste mundo... é de perguntar se aquelas são as pessoas com quem nos cruzamos todos os dias. Mas acho que, como dizes, é mesmo uma qualidade intrínseca à internet...lembro-me de ler sobre isso num livro académico, em que o autor dizia que mesmo em fóruns para amantes de raças de cães as pessoas desejavam a morte umas às outras por preferirem um poodle em vez de umm beagle :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cruuuuuzes isso é todo um novo nível de agressividade! Ahah apesar de triste, não consigo não me rir com esse exemplo :p mas é um facto: o pior da sociedade (dentro dos comuns mortais que na vida cá fora não fazem mal a ninguém) vem ao de cima na net. É o poder da distância a funcionar!

      Eliminar
  12. Fica mesmo ótimo :P Com atum vamos experimentar em breve. Também deve ficar de fazer água na boca :D

    Nunca discuti virtualmente com ninguém, para ser sincero. Embora muitas vezes já me tenha apetecido entrar pelo ecrã dentro e bater em alguém (risos). No entanto consigo ser bastante racional nesse aspeto. Lavar roupa sujas frente a muita gente não é para mim :P

    NEW FASHION POST | Makeup Trends For Fall 2016/2017.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa, homem racional e cordial, é assim mesmo :p

      Eliminar
  13. Eu não gosto de comentar em sites que não sejam os blogues,para mim,os blogues são a maior rede social de sempre!! Feliz mês de Setembro para ti,fica bem!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade! E acho que a blogosfera portuguesa é bastante saudável nesse aspecto - enquanto não entrarmos nos blogs de Pipocas e afins, claro lool

      Eliminar
  14. Apesar de ter o poder de expressar a minha opinião de facto as vezes não o faço por isso mesmo, para não criar conflito entre outras opiniões. Mas respeito sempre a opinião de cada um quer virtualmente quer pessoalmente, sendo uma opinião boa ou má.
    Adorei o teu post!!
    Bjinhos Sandra Color-s

    ResponderEliminar
  15. Raramente entro em discussões online, mas vontade, muitas vezes, não me falta!

    Beijinhos
    That Girl

    ResponderEliminar
  16. Ainda não conhecia o teu blog, e gostei muito!
    Passa pelo meu e, se concordares, seguimos uma à outra.
    Beijinhos, Ana <3

    makeupanadias.blogspot.com

    ResponderEliminar
  17. Também sou louco por lábios escuros. Ficam um must principalmente no inverno :P

    NEW REVIEW POST | YVES ROCHER: Roll-on eye contour Illuminator.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  18. Se há coisa que me irrita são essas discussões. Simplesmente ignoro.xD

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar