Travel | Grutas das Serras de Aire e Candeeiros

No memorável ano de 2014 - ano em que fiz a minha tese de mestrado - fiquei a saber mais sobre grutas do que tinha aprendido em 23 anos de vida. E porquê? Porque toda a minha tese foi centrada na acústica de grutas e as suas aplicações! Much boring, such wow? Permitam-me discordar!

Podia entrar aqui em considerações científicas do porquê de as grutas de origem cársica (origem quê?) serem tão espectaculares, mas não vou fazê-lo. Vou particularizar e falar-vos de umas que estão no centro do país e que são facilmente visitáveis, para que possam ver tudo com os vossos próprios olhos! Depois de ler este e este posts no Aonde (não) estou, foi impossível resistir à tentação de vos vir aqui falar disto.


A zona das Serras de Aire e Candeeiros é riquíssima neste tipo de formações porque é nesta área que está situado o maior depósito de calcário de Portugal. Ora, se se lembram das aulas de química e de geologia, há água no solo, e a mistura entre água e calcário é uma coisa que só pode resultar em desgaste - este fenómeno de desgaste é que é a origem cársica de que vos falei lá em cima!

As grutas mais conhecidas nesta zona são as Grutas de Mira de Aire, as maiores da zona. No entanto, hoje levo-vos por três outras que também merecem a visita - garanto-vos eu, que passei muitas horas lá dentro! Todas bem diferentes, e todas muito interessantes: as Grutas da Moeda, de Santo António e de Alvados.

GRUTAS DA MOEDA



As Grutas da Moeda são facilmente acessíveis a partir de Fátima. Têm um percurso visitável de cerca de 350 metros, atingindo os 45 metros de profundidade, e estão preenchidas com cursos de água (alguns artificiais), e muitas, muitas irregularidades espectaculares escavadas pela água durante milénios. São quase como um grande túnel cheio de recantos e detalhes esculpidos pela Natureza.



A visita a estas grutas é estranhamente relaxante - sim, fui lá em trabalho, mas não pude deixar de aproveitar a simpatia da equipa e fazer também a visita guiada. A música de fundo, a descrição de todos os detalhes, a apreciação da força da Natureza têm algo de especial. Ah, e não experimentei, mas dizem que o restaurante de apoio é óptimo!

GRUTAS DE SANTO ANTÓNIO



As Grutas de Santo António são constituídas por duas salas, uma de pequena dimensão e uma sala enorme, completamente coberta por estalactites, estalagmites, e colunas. É impossível não nos sentirmos pequenos perante um espaço destes, em que o Ser Humano nada fez para construir tamanha beleza.



Também aqui aprendi imenso e, diga-se de passagem, fiquei de queixo aberto com a complexidade dos espaços e das formações. As fotografias não lhes fazem jus, de todo! De novo, a paz e a sensação de "somos mesmo pequeninos".

GRUTAS DE ALVADOS



As Grutas de Alvados são, sem dúvida, as menos movimentadas deste grupo - talvez por todos os seus serviços de apoio, pelo menos em 2014, estarem mais desactualizados que as restantes. Apenas podem ser visitadas ao fim-de-semana ou todos os dias durante o Verão.



Mas não é por serem menos movimentadas que são menos fascinantes. Cada uma das pequenas salas, ligadas por túneis artificiais, tem os seus encantos, algares, aberturas, e uma iluminação que faz todo o espaço parecer verdadeiramente mágico.

Ficam os registos ainda em modo "não sei mexer muito bem em máquinas fotográficas" de 2014, que não vos mostram nem uma parte da magia que é visitar estes locais.

Despertei a vossa curiosidade? Se visitarem algum destes espaços contem-me se estão a falar de acústica nas visitas guiadas! :p


17 comentários :

  1. Se despertaste!! :o Fiquei super encantada com as fotografias e sem dúvida que irei criar e adicionar numa lista de coisas a fazer antes de morrer, uma visita às grutas! Lindoooo!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale bem a pena! Adorei a sensação de "pequenez" que senti lá - a Natureza tem coisas maravilhosas!

      Eliminar
  2. A Natureza cria coisas incríveis! Já visitei essas grutas e adorei! E essas fotos? Lindaaaas :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo! É nestes momentos que nos apercebemos que não é boa ideia metermo-nos com Ela :) Obrigadaaaa <3 a minha 450D a dar o litro ahah!

      Eliminar
  3. Despertou e muito, adorava visitar grutas mas tenho receio de não me sentir lá muito bem ;)

    Beijinho

    Lina Soares
    http://trintaporumalinhanoticias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se já sabes que não te sentes muito bem neste tipo de espaços, então é melhor mesmo ficares pelas fotos :p

      Eliminar
  4. Adorei estas fotos! A Mãe Natureza é simplesmente perfeita e espetacular!

    Beijinhos
    That Girl

    ResponderEliminar
  5. Gostei imenso das fotos, a gruta é mesmo bonita! Beijinhos :p

    SORTEIO NO BLOG - NINETEEN MOONS

    ResponderEliminar
  6. Ahhhh, fiquei com imensa vontade de visitar! As fotografias estão lindas :)

    By the way, ainda me lembro de ver o reconhecimento por este teu trabalho na tese em sites e jornais (acho). Fiquei fascinada até porque não conhecia sequer as grutas! E como assim já passaram dois anos? :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigadaa! :D é, correu-me bem! Mesmo, dois anos, que medo!

      Eliminar
  7. Wow amazing place!


    http://anna-alina.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. Uma vez fui fazer uma visita de estudo às grutas de miradaire e quase de lá saí directo para o hospital,senti-me com falta de ar dentro da gruta e,se não tivesse saído de lá depressa,desmaiava e tinha um ataque de falta de ar,foi a visita de estudo nos meus tempos de escola que mais me assustou!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Wow, então é melhor ficares-te pelas fotos, Mónica, estas grutas ainda são mais pequenas! Ainda bem que tudo se resolveu pelo melhor!

      Eliminar
  9. Uau...que lindo! Confesso que tenho um bocado de medo de ir a estes sítios, sou um bocado claustrofóbica mas que deve ser maravilho, lá isso deve! E as fotografias estão mesmo giras!

    Já conheces o meu blog? Passa por lá e segue-me!
    Beijinhos
    http://popupbyana.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se for controlável, vale bem a pena - são locais poderosíssimos! :)

      Vou espreitar! *

      Eliminar
  10. Eu já visitei umas grutas, penso que Mira D'Aire (escrevi bem? é assim?!) mas acho que nunca tive tanto medo na vida. Ok, eu era piquenita quando fui lá e saber que estava a uns quantos metros debaixo de tempo, em chão escorregadio e que me podia esbardalhar a qualquer momento (momento nada fancy bem frequente na minha rotina) tirou todo o encanto ao sítio. Honestamente gostava de revisitar para ver se tiro essa má memória da cabeça e aproveito a beleza do local, que é mesmo grande!

    With love, Miss Melfe

    ResponderEliminar
  11. No início deste ano fui às Grutas de Mira de Aire, mas no passado dei um saltinho às Grutas da Moeda. Foi uma visita fantástica: mesmo tendo sido no verão, como fui à abertura, só estava mais um casal, por isso foi uma visita quase que personalizada :) Tenho de voltar a essa zona, para visitar as outras duas grutas de que falas aqui.

    ResponderEliminar