Moda & Companhia | De pé ao léu

Outfit | Soft Box

No passado sábado, não adivinhando o dia negro que teríamos, não me custou sair da cama cedo. Nunca custa, quando está sol lá fora, calor, e se avizinha uma manhã de câmera na mão em boa companhia. Então lá fui com a Catarina - em breve saberão o que fomos fazer! - passar umas horas a fotografar, a passear pela baixa, e a sorrir.

Bikini - c/o Zaful | Trousers - c/o RoseWholesale | Sneakers - Primark | Top - Made by my Mummy
Fotografia de Catarina Coelho (A Girl in Mint Green)


DIY + Foodie | ACMA | World Foodie Party

O ACMA - A Cultura Mora Aqui está de volta aqui ao blog! E com ele, cujo tema é Festas, Festejos e Festividades, trago-vos, claro... comida! Não é saudável, não é fit, mas é boa. Isso garanto eu, que meti as mãos na massa - ou melhor, no frango, nas espetadas, nos nachos... e provei tudo o que vos trago no post de hoje. Assim sendo, sejam bem-vind@s a um mundo de petiscos do Mundo, prontos a despertar as vossas papilas gustativas!


Então o que tenho para vos abrir o apetite? Pois bem:

Fairy Bread (EUA)
- para adoçar a boca dos miúdos e graúdos -

Asinhas de frango com molho asiático (China, talvez?) 
- para um twist doce num dos meu guilty pleasures - 

Espetadinhas de chouriço (Espanha)
- para um poquito de sabor mediterrâneo -

Nachos (México)
- porque seria impossível ter receitas de snacks de festa sem ter nachos -

Dei o meu toque em todas as receitas - podem ver as originais e as minhas mais à frente. 
Vamos a isso?!

#causemyfriendssaidso | 10 coisas que não quero ver na praia

Olá Verão, já te vejo a chegar! E, claro, olá praia! E...olá speedos em senhores de meia idade. Hmm. Eu sei que neste post dei a entender que um dos meus safe spots é a praia. E é mesmo, mas só quando não estou na presença de algumas coisas que dispenso e que passo a listar:

Swimsuit - c/o Rosegal
Fotografia de José Santos

1. Já disse. Speedos em senhores de meia idade.

E em "senhores" de menos idade também. Eu sei, cada um usa aquilo que prefere e com o que se sente mais confortável, e as mulheres andam com tudo bem justo e é normal, mas...Damn, há ali coisas que ficam muito expostas. Demasiado expostas. Ai pá não!


Events + Personal | Coisas que aprendi no Bloggers Camp

posts que custam a sair porque não nos queremos esquecer de nada. Este é um desses. Um daqueles textos que quero reler antes de publicar e pensar "sim, é isto". Por isso mesmo, demorei a escrevê-lo, não por não saber o que dizer, mas porque quero que nada falhe. E ainda assim vai sempre faltar alguma coisa! Bom, a sorridente Andreia Moita deu o mote, e nós alinhamos:

O que aprendi no Bloggers Camp?
Warning: huge post ahead. TL;DR: Foi do caraças!





Já vos falei antes do Bloggers Camp (aqui sobre o de 2015 e aqui sobre o de 2016). Se já me acompanham há algum tempo, já sabem que gosto desta ideia de ter dois dias de partilha de ideias, de sorrisos, de inspiração e de interesses. Gosto disto de conhecer pessoas e almas novas, e que, embora diga que não sou uma people's person, saio sempre destes eventos com um sorriso no rosto e a ansiar pelo próximo. Catarinas - Daydreams e Joan of July - e Ana - Infinito mais um - obrigada!

Este ano o sorriso não foi diferente. Sábado começou cedo, mas com vontade de o enfrentar com um sorriso: afinal de contas, ia rever amigas e conhecer novas caras - algumas já vistas pela blogosfera fora, outras completamente novas, e todas elas cheias de boas surpresas! Para juntar a isto, a perspectiva de aprender mais, de vos poder trazer mais e melhor. Assim sendo, aproveito a onda e partilho com vocês [algumas d]as coisas que aprendi. Vamos a isso?

Outfit | Keep it fun

Qual é o dia perfeito para vestir umas calças de bombazina amarela, a minha nova blusa com mangas xpto da Zaful (- que na realidade é da minha Mãe?), e uns sapatinhos que de impermeáveis têm...nada? Exactamente, um dia em que choveu torrencialmente! É, às vezes saem-me uns tiros ao lado!

Blouse - c/o Zaful | Jeans & Shoes - Sfera | Bag - Parfois | Jacket - Matos António | Necklace - Eugénio Campos
Fotografia de José Santos

Personal | Tempo para Mim

Há algo que nos últimos tempos se tem tornado evidente na minha cabeça: preciso de tempo para mim. Definido por mim, com as minhas prioridades, com as minhas vontades, e sem compromissos, cobranças ou justificações. Tempo para, de vez em quando, não pensar em nada e pensar em tudo o que eu quiser, e não o que me é imposto.

Beach Throw - c/o Rosegal

Kimono - c/o Rosegal

Às vezes é mesmo preciso parar. Deixar o som ser o único estímulo, ou a criatividade fluir através dos nossos dedos. Ou então sair da rotina, parar de pensar no trabalho, nos compromissos de todos os dias, e explorar novos caminhos, ideias e desafios. Respirar. Cheirar o mar. Observar as almas que fazem o mesmo que eu - seja de cana de pesca na mão ou com um mergulho na água gelada.

Outfit | Cherry on top

É bem cansada, mas de coração cheio, a rebentar de inspiração e carinho, que vos escrevo hoje. Cheguei há pouco do Bloggers Camp e a sensação é sempre a mesma: isto de criar um blog trouxe-me bem mais do que podia imaginar. Descobrir tanto sobre este mundo e mais do que imaginava sobre mim mesma, aprender e crescer, e ainda ter o privilégio de o fazer junto de pessoas fantásticas. Um dia destes venho falar-vos mais disto, já sabem! Mas por hoje, poupo nas palavras e deixo-vos com um conjunto que poderia bem estar a reflectir o que sinto: sair da zona de conforto é bom!

Shorts - c/o Zaful | Blouse - Thrifted | Bomber - Bershka | Bag - Rosegal | Bralette - Women's Secret
Fotografia de José Santos


#causemyfriendssaidso | Como preparar uma despedida de solteira?

Mais um com atraso. Mas este é por um bom motivo: pediu bué pesquisa!

A #
causemyfriendssaidso deste mês vem recheada de fiesta! A minha Ju, a minha piruças, está a menos de um ano de um grande dia: o casamento! E por isso, está mais do que na hora de nós, fiéis companheiras, começarmos a pensar no que vamos preparar para celebrar os seus últimos dias como mulher-solteira-livre-que-nem-um-passarinho. Porque depois disto, há castigo divino se houver asneira, mas antes não conta, certo? Portanto, esta é a minha lista de sugestões doidonas, que vou enviar às minhas restantes compinchas de planeamento e que espero que levem muito, muito a sério:


Ideia #1: Uma apresentação no PowerPoint

É fácil. Basta uma pessoa do grupo de amigas que tenha mais jeito com essas coisas ou que saiba mexer naqueles sites que fazem uns vídeos e umas montagens muito giras ou que perceba de PowerPoint juntar umas fotografias (que vocês tiraram há uma eternidade porque entretanto deixaram-se de fotos e só se vêem 3 vezes por ano então estão-se pouco borrifando para as fotos), e depois juntar a malta toda na casa da noiva, porque se a festa é dela, então ela é que tem que patrocinar. Cheguem às 21h30 para poderem estar prontas a ir para casa às 22h30.

Ideia #2: P*las na cabeça

Classe. Manter a classe acima de tudo. Acho perfeitamente normal ver bandos de jovens senhoras todas pipis no meio das Galerias ao Sábado à noite com pénis pendurados de bandoletes. E normalmente a noiva tem um maior que o das outras. Classe. #penilândia

Ideia #3: Vejam um filme

Alta party. Pipocas a explodir no microondas, surround a bombar no sistema de som, Moulin Rouge a dominar a cena, efeitos sonoros do fungar de nariz a animar a malta. Repitam o horário da apresentação do PowerPoint, assim têm alta festança sem chatear ninguém e sem perder horas de sono, que isso faz rugas.

Photo | Off Sight | Pilar em Ruínas

Nas escarpas da Serra do Pilar, mesmo sobre o Douro, encontramos um casario abandonado, tristonho e decadente. A cada passo víamos marcas de presença recente de pessoas. Turistas também, afinal de contas também nós estávamos a explorar aquele local. Mas era mais do que isso. Era vida que havia ali. Um ligeiro arrepio percorria a nossa espinha por não sabermos o que ou quem encontraríamos por ali, no meio de pequenas divisões e de muito, muito lixo acumulado.





Esta encosta é uma verdadeira mina para quem procura locais abandonados: habitações degradadas, uma antiga fábrica de cerâmica e a capela do Senhor D'Além. Actualmente esta encontra-se emparedada, mas segundo o que li aqui, até 2014 era mantida por dois senhores sem-abrigo que a mostravam a quem a quisesse ver, mesmo no estado de degradação em que se encontrava. E pareceu-nos que hoje em dia ainda há quem se preocupe em mantê-la - ou assim parecia pelo senhor que estava a pintar as paredes que cobrem a porta e que aparentava viver ali. A Catarina conta-vos melhor esta história no post dela.

Outfit | Flowers with Power

Rendo-me: virei fashion victim. Não aguentava mais tempo sem me render aos bordados e a parecer uma miúda cool com umas calças cheias de flores a trepar as minhas pernas. Digo e repito: quando ser um "carneiro" é por algo de que gosto, não tenho problema nenhum com isso! E, portanto, é sem problemas que assumo que me parece que estas minhas calças da Rosegal provavelmente serão as minhas melhores amigas para o Verão que se aproxima.

Jeans - c/o Rosegal | T-shirt - Thrifted | Shoes - Local Store | Bag - Parfois | Bicker Jacket - c/o Zaful
Fotografia de José Santos


Moda & Companhia + Personal | O que vai comigo para a praia

30ºC lá fora, e eu já só penso na praia - sim, eu sei que hoje está meio farrusco, mas não me digam que não estão no mesmo mindset! A verdade é que este ano estou a chorar por férias mais cedo do que é normal, mas elas só chegam daqui a uns meses, por isso vou ter que aproveitar bem o meu tempo. E isso vai implicar aproveitar os meus fins-de-semana e fins de tarde para apanhar banhos de mar! Só há um problema no meio disto tudo: eu sou daquelas que leva a casa atrás quando vai para a praia. Por isso, andei a espreitar a Zaful, para arranjar onde levar tudo!


1 | 2 | 3
jiji-zaful-beach-wishlist-bags jiji-zaful-beach-wishlist-bags jiji-zaful-beach-wishlist-bags Image Map Comecemos de fora para dentro: uma mala ou mochila bem grande e com fecho. Aprendi o ano passado que gosto de ir para a praia sozinha, por isso gosto da segurança extra de ter 1000 obstáculos até alguém conseguir roubar-me o telemóvel de fininho enquanto vou molhar os pés. E este ano...quero uma cesta! Quero parecer a minha Mãe nos anos 80, sim. É que andam por aí cestas giras como tudo!

Chapéu: porque não conjugar protecção da pele e dos olhos com um toque de estilo? O da foto é o menino dos meus olhos: fresco, leve e giro! Chapéus de palhinha ftw!

Outfit | Punch

Passeios em dias cinzentos pedem uns bons toques de cor: odeiem-no quanto quiserem, mas não me digam que o laranja não anima o dia de qualquer um, mesmo quando a ameaça de chuva nos quer prender em casa!

Loafers - Seaside | Trousers - Stradivarius | Blouse - Local Market | Jacket - Vintage | Lipstick - M.A.C. Lady Danger
Fotografia de José Santos


O meu Porto é sempre um bom cenário para umas caminhadas sem destino e umas fotografias bonitas. Passeios pelas ruas íngremes, visitas aos miradouros do costume, que mesmo com nuvens a ameaçar com chuva se encontram sempre pejados de turistas e casais apaixonados a ver as belas vistas que a nossa cidade tem para mostrar.

Foodie | A Rota de Tapas está de volta!


Foi com um enorme prazer que pude estar presente na apresentação da edição que estará a decorrer até 4 Junho no Porto, Lisboa e Braga, e pela primeira vez, até 28 de Maio em Faro! Para esta última cidade é uma estreia, mas conta já com 9 edições em Lisboa, 7 no Porto e 3 em Braga. Uma tradição, portanto! Outra estreia são os Tuk-Tuks ecológicos, que percorrerão as ruas do Porto (e Lisboa!) entre as 19h e as 23h, de Quinta-feira a Domingo, ligando os diferentes bairros participantes, num total de 37 restaurantes: Poveiros, Baixa, Ribeira e Cedofeita. Para andarem basta terem um carimbo no vosso panfleto - ou seja, irem comer uma tapa! - por isso é uma experiência a não perder!



Passemos ao que realmente importa: a comida e os restaurantes participantes! Já fiz duas rondas, uma na apresentação e outra com o Zé (e provavelmente ainda volto!), por isso deixo-vos já o meu feedback relativamente a oito locais distintos. Vamos a isso?




Começamos com um desafio ao paladar, apto apenas para os corajosos: a Espetadinha à Poveiros, uma espetadinha de fígados de frango marinados em vinho do Porto, envolvidos em bacon, com azeitonas panadas. Embora o paladar estivesse bom - que estava, e tanto estava que consegui comer tudo - a textura do fígado... bem, quem não gostar de fígado de frango percebe-me. Em todo o caso, para quem gostar, recomendo!

Personal | 25 anos e eu nunca...

Às vezes sabe bem fazer um flashback - há uns tempos atrás a Lyne deu o mote: "18 anos e ela nunca", o Ricardo o ano passado já tinha pensado na mesma coisa... e eu agarrei na ideia: o que é que eu nunca fiz até aos 25 anos? E o que é que eu quero riscar desta lista?

Fotografia de Joana Cardoso (The Paper and Ink)
Fui a um concerto sozinha. Confesso que não sei se quero - a música é algo que mexe tanto comigo que confesso que tenho um certo receio de me sentir demasiado exposta, já que nunca iria a um concerto sozinha a não ser que gostasse mesmo muito d@ artista em questão.

Vivi sozinha. Nada. Nicles. Estudei na FEUP, por isso fiquei em casa. Ainda não saí para o meu prórpio ninho. O máximo que fiz foi passar uma noite sozinha em Lisboa numa viagem de trabalho. E há uns anos dormir uma noite sem os meus pais em casa, será que isso conta? Bah, sou uma bebé. (Nota-se que ando muito obcecada com isto? :p )

Aprendi a controlar a minha expressão facial. E digo-vos, isto é terrível! Quem estiver comigo mais do que 10 minutos consegue ler-me até ao osso - e por isso é que acabo por tentar ser sempre honesta, mesmo que seja com paninhos quentes, porque se tentar mentir já sei que a coisa vai correr-me mal. Imaginem só as figuras que faço em situações sociais em que fico desconfortável - lol

Photo | Mais fotografia com menos €

Quem gosta de fotografia sabe que, de vez em quando, bate aquele desejo consumista de comprar equipamento novo. E se uma objectiva ou uma câmera nova não se compram de ânimo leve, pelo grande investimento que representam, já o mesmo não se pode dizer de pequenos brinquedos que podemos comprar com meia dúzia de trocos e que, para diversão, já rendem uns resultados engraçados. É isso que vos mostro hoje: alguns objectos que me permitem criar um pouco mais - estes, comprados no eBay, mas que podem encontrar também em lojas como a Banggood.

Túlipa (lens hood) | Difusor | Filtro CPL | Adaptador grande-angular/macro | Step Up/Down
Fora os básicos óbvios (tripés, como este, ou um comando, como este) há pequenos objectos que nos podem render uns efeitos engraçados. Mostro-vos de seguida algumas imagens ilustrativas - todas elas por editar, com o mesmo EXIF dentro de cada grupo, e todas fotografadas com a Canon EF 50mm f/1.8, para que possam avaliar os resultados em bruto.

Começando pelo filtro polarizador, ou CPL, como prefiram: este filtro, apesar de vos roubar alguma luz, pode render-vos resultados muito interessantes. Ainda não o explorei o suficiente para vos mostrar resultados detalhados, mas trago-vos dois conjuntos de imagens que permitem ver o seu efeito: girando-o, variam entre cores mais vivas e a possibilidade de eliminar reflexos, tanto em água como noutras superfícies. Um dia de sol rende uns céus espectaculares com este filtro!


Filtro CPL

Outfit | Take me to Church

Portugal anda numa euforia: é o Salvador, é o Papa, é São Pedro a abrir as comportas da barragem lá do Céu... toda uma festa religiosa. Nada contra, haja algo que nos desvie a atenção das notícias más que vêm um pouco de toda a parte. Afinal de contas, e apesar de não ser praticante ou crente (só sei que nada sei, é a minha visão do assunto), o mundo está recheado de más notícias e se vamos embrulhar-nos em tudo o que acontece damos em doid@s em dois segundos.

Valham-nos os milagres como a
Amar Pelos Dois (sim, rendi-me ao hype) para nos adoçar os dias!

Jeans - Zara | Blouse - Vintage | Sneakers - La Redoute | Jacket - c/o Zaful | Bag & Glasses - Local Market
Fotografia de Joana Cardoso (The Paper and Ink)


Mas afinal, não vivemos nós de hypes? Seguir a corrente, acreditar em algo que move massas, seja uma religião, uma música, um conjunto de valores, um preconceito. Tudo faz parte de viver em sociedade. Isso faz de nós carneiros? Talvez sim, se o fizermos sem intenção. Talvez não, se acreditarmos honestamente no que nos move. Não é necessariamente bom nem mau. É só normal.

Personal | My own comfy place

Aos poucos vou construindo o caminho para um passo que quero dar: ter o meu próprio espaço. A verdade é que estou muito bem em casa dos meus pais, mesmo - ainda por cima quando eles cuidam de mim como se eu tivesse 15 anos e não 25 - mas chega a um ponto em que queremos abrir as asas e experimentar o que é ser adulto a sério (já para não dizer que já tenho idade para ter juízo).


Nunca vivi sozinha, nunca tive que pagar contas, nunca tive que cozinhar para mim todos os dias. E para quem anda desde a adolescência a dizer que um dia quer viver sozinha, nem que seja durante meio ano...bem, podem imaginar que os planos já são muitos.

Dou por mim a pensar no que quero: uma cozinha grande ou uma sala grande? Numa zona calma ou com tudo a walking distance? Renda alta e casa nova ou renda baixa e faço eu as minhas obras? Ainda não sei. Há algumas coisas que sei que têm que existir: muita luz, boa distribuição das áreas, uma cozinha acolhedora, permissão para ter animais e a possibilidade de decorar o espaço a meu gosto.


Sou muito picuinhas. Não sou dada a feng shui's e essas coisas, mas sou plenamente adepta de não deixar nada ao acaso e de expor quem somos no nosso espaço. Sentir-me bem é condição essencial para eu conseguir apreciar e sentir-me bem em qualquer local. E se é verdade que já vão longe os tempos em que passava horas no Pinterest a ver imagens de espaços de sonho, isso não significa que não o faça de vez em quando...e isso leva-me a querer acumular coisas de que gosto - sou um bocadinho hoarder, é verdade! E portanto, quando vi a mega-colecção de almofadas giras que a Rosegal tem...lá me perdi.

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9
jiji-personal-o-meu-espaco-rosegal-wishlist-pillow-almofadas jiji-personal-o-meu-espaco-rosegal-wishlist-pillow-almofadas jiji-personal-o-meu-espaco-rosegal-wishlist-pillow-almofadasjiji-personal-o-meu-espaco-rosegal-wishlist-pillow-almofadas jiji-personal-o-meu-espaco-rosegal-wishlist-pillow-almofadas jiji-personal-o-meu-espaco-rosegal-wishlist-pillow-almofadas jiji-personal-o-meu-espaco-rosegal-wishlist-pillow-almofadas jiji-personal-o-meu-espaco-rosegal-wishlist-pillow-almofadas jiji-personal-o-meu-espaco-rosegal-wishlist-pillow-almofadas jiji-personal-o-meu-espaco-rosegal-wishlist-pillow-almofadas Image Map
Aqui está a minha wishlist para a minha casa que ainda não existe, mas que já vejo em cores claras, com apontamentos de cor frescos e divertidos. Entretanto, já deitei a mão a estas almofadinhas coloridas que comprei para o sofá cá de casa e que vos mostro na minha cama porque se vos mostro o estado em que o meu sofá está por causa dos gatos, acho que vou ter problemas! :p

Devo confessar que acho refrescante ver nestas lojas algo fora das roupas que vemos sempre, e em artigos com qualidade: as que já tenho cá por casa são num tecido tipo serapilheira, resistente, com um print de qualidade numa das faces, e com bons acabamentos. Se quiserem aproveitar, podem usar o código RosegalChen para um desconto no valor final, que também vale para os restantes artigos da loja - uns biquinis novos, vestidos, o que vos apetecer...e, a título de curiosidade, cenas aleatórias para a cozinha - ando de olho nesta faca xpto, só não a encomendei porque tenho medo que não passe na alfândega!

Confessem: quem também é meia maníac@ por decoração aí desse lado? Vou precisar da vossa ajuda dentro de algum tempo! :)

Foodie | O Diplomata

Lembram-se de vos dizer neste post que tive um fim-de-semana feliz? Pois bem, tinha que haver boa comida à mistura, não é verdade? Ou não fosse eu a Joana! E assim foi: nesse Domingo, ao meio-dia, estávamos nós a entrar num dos espaços mais hyped nos últimos tempos, no que a brunch diz respeito - O Diplomata! Será que a fama é sinal de qualidade?


O primeiro impacto foi logo positivo. Um espaço que está cheio normalmente anuncia uma boa refeição. Lá arranjamos um espacinho para nós - tivemos sorte porque éramos só dois - e toca de atacar com toda a força: íamos para o brunch, e mesmo assim tínhamos vários menus à escolha. A fome apertava por isso optámos pelo mais completo, que inclui uma bebida fria e uma quente, uma taça de açaí, duas panquecas e ovos mexidos com bacon.




A espera não foi longa, mas permitiu que fôssemos absorvendo os detalhes do espaço que, apesar de pequeno, está recheado de pequenos apontamentos interessantes, com uma decoração acolhedora e um tanto ou quanto rústica. Parece uma obra de patchwork harmoniosa e divertida.

Entretanto, chegaram as bebidas: um mocha para mim, um cappuccino de Oreo para ele, ambos saborosos e com uma espuma bem leve, e dois sumos de laranja, acabados de espremer - sou picuinhas com os sumos, por isso, nota 20 até aqui.