Personal | Duas rodas e um motor

Duas rodas e um motor. A estrada, o barulho ensurdecedor do tubo de escape e o vento a bater directamente em mim, sem qualquer protecção. Sou frágil, e ao mesmo tempo una com o mundo.

Backpack - c/o Banggood
Sinto-me mais eu, mais livre, quando me movo. Seja a viajar enquanto leio, ouço música, corro ou nado - mas o meu vício, que me corre no sangue, que é de família, e que sei bem que funciona comigo, tem um motor acoplado. Adoro conduzir. No carro, vidros abertos e música a rolar, tal como já vos contei aqui, ou na minha querida boguinhas. Bem sei que não tem o estilo de uma chopper nem a potência de uma superbike, mas é minha, é quem me leva sem dramas a todo o lado.

A verdade é que o Porto se tornou demasiado confuso para a minha paciência. Demasiado trânsito. Demasiada confusão. Demasiada cobrança pelo estacionamento, também. O que tornou o investimento perfeitamente justificado, principalmente tendo em conta que a carta de condução já cá estava (a categoria B, a partir dos 25 anos, permite a condução de motociclos até aos 125 cc), e que já desde os meus 15 anos que eu andava vai-não-vai para tirar a carta para isto. Agora já não havia desculpas possíveis, só vantagens. E, sim, eu sabia que adorava andar de mota - já o sabia há uns anos valentes, mas não contem nada a ninguém!


Confesso, para além da diferença de preço e de eu ter medo de ser demasiado baixinha para a mota que queria mesmo (um dia vou ter uma chopper <3), acabei por abdicar de uma mota em benefício da scooter graças à mala. Falo disto para que as almas que possam estar a pensar em meter-se nestas aventuras possam ter isto em conta. O que vocês conseguem transportar é um factor a considerar - e andar com o capacete atrás de vocês ou deixá-lo na mota também. E ter sempre uma mochila na mala para as eventualidades é um bónus.

É claro que para quem quer realmente meter-se nisto há muito mais a considerar: nova ou usada? 50cc ou 125cc - ou mais? Com quantos kms? Com quantos anos? (A minha tem 20 e está aqui para as curvas!) A que preço? Mais leve ou mais pesada (olá Vespas que eu nunca conduziria porque pesam o mesmo que um elefante!) Com que consumos? Se for para andar todos os dias, poderão querer consumos mais baixos para pouparem uns trocos. Se, como eu, a usam para os passeios extra-trabalho, talvez possam comprometer os consumos em favor do investimento inicial. É todo um mundo de opções!

Posto isto: não vale tudo. Andar a fazer da estrada uma gincana ou estacionar no meio de qualquer passeio só faz de nós uns palermas inconscientes, e não uns despachados. Cabeça precisa-se. Isso, e cuidado - porque qualquer acidente terá consequências bem piores do que um toquezinho no pára-choques do carro. O coração aos saltos da minha Mãe quando eu saio de mota ou quando se lembra dos trambolhões que o meu irmão já deu que o diga.

Quase um ano depois, não tenho medo de o dizer: perder o medo de ter medo - sim, mais uma decisão adiada durante anos por medo, quem nunca? - e tomar finalmente a decisão de ter a minha própria boguinhas foi das melhores coisas que fiz. Para bem da minha sanidade mental, da minha paciência, e da minha carteira (a longo prazo!).

Quem por aí também anda a espalhar o terror em duas rodas? :)

A mochila foi gentilmente cedida pela Banggood. O conteúdo publicado é da minha autoria e a minha opinião honesta.

16 comentários :

  1. Tive uma scotter para ir para a escola e só me desfiz dela quando tirei a carta de carro e na altura ainda não trabalhava. Os meus pais não podiam bancar o seguro do carro e da mota por isso tive de lhe dizer adeus com muita pena minha. Ainda hoje tenho saudades de andar de mota, aquela liberdade...Já pensei comprar outra mas acho que me fico mesmo só com o meu bolinhas que já me custa a sustentar :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah o bichinho fica sempre! Eu tenho a sorte de ter um pai e irmão pseudo-mecânicos, então os problemas desta menina acabam por não me sair caros - claro está que seguro e combustível saem sempre do bolso, mas já poupo uns trocos nas manutenções!

      Eliminar
  2. Ahah que máximo...o meu pai tem uma 125 e às vezes só me apetece leva-la para não ser difícil estacionar e pelo trânsito mas tenho receio e também o meu pai pouco para com ela em casa x)
    Kiss

    www.inspirationswithm.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Tenho uma scooter e não consigo desfazer-me dela!

    Myx Blog | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  4. já andei ehehe, atualmente só carro! cá em casa não ligamos de todo a motas :)

    BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM

    ResponderEliminar
  5. Olha que fixe! :D
    Boa sorte para esta nova experiência!
    Beijinhooo
    Rtissima Blog

    ResponderEliminar
  6. Quando era pequenina andava bastante em motas com o meu primo :b Atualmente só ando de carro.
    Beijocas ♡

    Salty Ness | Instagram

    ResponderEliminar
  7. Por acaso gostava imenso de ter um scooter, para coisas mais práticas, mas a vontade de ir ao imt é nula xD

    ResponderEliminar
  8. Bota falta de paciência nisso... O Porto anda caótico! Uma das coisas que mais me irrita no meu dia-a-dia é o trânsito. O pânico de me atrasar uns 5 minutos de manhã e ser o suficiente para encarar toda um fila gigante para atravessar as pontes, de Gaia para o Porto. "Vai viver para o Porto" dizem-me. Ya, claro. Porque as rendas são muito baratinhas também... Foi sem dúvida uma boa decisão que tomaste, em todos os aspectos! Poupas tempo, dinheiro e sanidade mental :p

    ResponderEliminar
  9. Não tenho mota mas gostava agora é só esperar pela carta de carro. Quase quase hehe beijinho <3

    Inspiring

    ResponderEliminar
  10. Ora aí está algo que nunca experimentei! A minha mãe e a minha irmã gostam muito de motas, mas confesso que não é algo que me fascine assim tanto; embora saiba, claro está, reconhecer as várias vantagens que tem em relação aos carros. Gostei muito de ler o teu post - foi uma reflexão/partilha de informação muito bonita e achei muito importante teres referido toda a parte da segurança e da responsabilidade. Bom post!

    Beijinhos e bons posts,
    Bia do Bookaholic.

    ResponderEliminar
  11. muitos parabéns por ires atras de algo que querias!! :)
    andar de mota sempre me intimidou imenso e não me vejo a fazer isso no futuro mas nunca se sabe e o facto é em grandes cidades isto tornou-se cada vez mais um beneficio
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. Por acaso nunca conduzi uma mota mas até tenho uma certa curiosidade. O meu pai mandou restaurar a vespa do meu avô mas por muito que queira experimentar confesso que não quero ser a primeira a fazer um risco.ahahah

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. É algo que amo duas rodas. Nunca tive medo.

    ResponderEliminar
  14. É tão a tua cara Jiji :)
    O meu namorado tinha uma, quando começamos a namorar. Sentia-me super badass a andar com ele xD Que saudades!

    ResponderEliminar
  15. Eu adoro andar de mota! :D

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar